Angariação de Fundos

Todos podemos fazer a diferença e ter um impacto na nossa comunidade!

Na Associação Move-te Mais trabalhamos arduamente para melhorar a vida de quem por nós se cruza. Se conseguir dê o seu contributo e, connosco, faça a diferença!
Ao fazer o seu donativo está a contribuir para uma melhor medicina preventiva em comunidades mais desfavorecidas, e assim melhorar a qualidade de vida destas pessoas, tanto em território nacional como internacional.
Os donativos atribuídos à Move-te Mais são utilizados nos diversos projetos, atividades e eventos que se encontram a decorrer.
Se desejar que o seu contributo seja utilizado em algum dos projetos/atividades/eventos em particular, dê-nos a indicação do projeto, na mesma altura em que fizer o seu donativo.
Poderá realizar o seu contributo via transferência bancária.

Donativos Transferência Bancária

Associação Move-te Mais

IBAN – PT50 0035 0709 00000401330 38

Eventos de angariação de fundos

Durante todo o ano a Associação Move-te Mais organiza diferentes palestras, workshops e outras atividades que têm como objetivo a angariação de fundos.
Poderás ajudar-nos também participando nestas atividades!
Poderão encontrar algumas das atividades apresentadas abaixo e deverás 
Qualquer dúvida não hesite em contactar-nos.

Informação legal

Para a emissão do recibo de donativo agradecemos o envio dos seguintes dados para o nosso email: geral@movetemais.com
Nome completo; Morada; Contato Telefónico ou de Telemóvel; Email; Valor do donativo efetuado e respetivo comprovativo; Nº de Identificação Fiscal; Data da realização do donativo/apadrinhamento
Todos os donativos efetuados à Move-te Mais são dedutíveis em Sede IRS e IRC, nos termos da alínea b) do n.º 1 do art. 63.º e da alínea e) do n.º 3 do art. 62.º do Estatuto de Benefícios Fiscais (EBF), aprovado pelo Decreto-lei n.º 215/89 de 1 de julho, na redação dada pelo Decreto-lei nº 108/2008 de 26 de junho. Cada donativo é concedido sem contrapartidas.
Ao abrigo do art. 13.º do Estatuto das ONGD, Lei 66/98 de 14 de outubro, “Aos donativos em dinheiro ou em espécie concedidos às ONGD e que se destinem a financiar projetos de interesse público, previamente reconhecidos como tal pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, será aplicável, sem acumulação, o regime do mecenato cultural previsto nos Códigos do IRS e do IRC.”